BIG BIKER`05 – Altimetria - 3a ETAPA / S.L.Paraitinga

 

Gráfico 1 - 1o dia - Somente Categoria Pró

 

 

Gráfico 2 - 2o dia - categoria Pró e Sport

 

Considerações sobre os roteiros

Por João Antônio R. Ferreira ( Perikito ) - perikito@bikerider.com

 

1º DIA ( Sábado )

Este percurso é o maior de toda a copa e deverá ser o mais desgastante pelo calor que está para chegar.

Serão 104 Km de competição com largada e chegada na Praça principal da cidade. Logo no início haverá uma subida de 3 Km em asfalto, seguida de outra longa, mas suave por estrada de terra sentido Taubaté até o Km 13.
Até o Km 45, a maior parte do roteiro é de estradas de chão batido com uma fina camada arenosa com vários trechos planos e subidas leves o que irá possibilitar a formação de vários pelotões.

Em seguida, começa a primeira subida mais forte da prova na bela Serra do Mandutinho com 2,7 Km e 5% de inclinação. Deste ponto em diante, até o Km 55, praticamente plano, a competição chega na cidade de Lagoinha, local onde será o 1o ponto de apoio.
A partir de Lagoinha, com o relevo mais acidentado, que compreende a Serra do Quebra Cangalha, é que a competição começa a exigir grande esforço do atleta.

Com a recente passagem de máquinas de terraplanagem na região, e a baixa quantidade de chuva nos últimos dias, muitos trechos estão com terra solta, e em alguns pontos, o pneu chega a afundar.

A partir do Km 65, a competição sobe em 5 Km o Morro da Boa Vista, servindo de aperitivo para as próximas subidas. Deste ponto em diante começa a definição dos líderes desta etapa.

Em seguida, outra dura subida ( Morro do Chapéu ) já no município de Cunha com 2 Km e 11% de inclinação, chega-se a cota mais alta da prova com 959m de altitude. A partir deste local, o cansaço já começa a chegar mais forte, sendo preciso uma boa estratégia de alimentação e reposição de líquidos para enfrentar o quarto final de competição e o mais difícil desta etapa.

Após o Morro do Chapéu até o Km 88, local onde será o 2o ponto de apoio ( Vilarejo de Catuçaba ), várias descidas e trechos de retas, possibilitam um breve "descanso".

Logo após Catuçaba, a próxima escalada é pelo Morro do Cadeado até o Km 90. Sem dúvida nenhuma, uma das mais difíceis desta etapa com pontos de até 14 % de inclinação. Uma verdadeira parede !!!

Deste ponto em diante, a descida possui trechos com alguns "cotovelos" calçados com lajotas de concreto e com muitas pedras soltas, o que poderá ocasionar facilmente um furo de pneu.

No quilômetro 100, praticamente no final da prova, a última subida numa trilha estreita, testa não só a resistência do atleta como também sua habilidade de pedalar com os pedais "enroscando" nas laterais do single track.

O recorde deste circuito pertence a Odair Pereira que completou esta etapa em 2003 com 03:54:11 de prova, seguido de perto por Arley Teixeira e Abraão de Azevedo com 03:54:13 e 03:56:53 respectivamente.

2º DIA ( Domingo )

O percurso do 2º dia é mais suave, com os ponteiros andando em média perto dos 30 Km/h. O início repete o mesmo trecho do 1º dia até o Km 8.

Até a Cachoeira Grande, com 35 quilômetros de prova, o percurso passará por várias estradas de piso firme e com três pequenas subidas nos Kms 19, 23 e 27 , cortando plantações de Eucalipto, o que tornará também neste dia a formação de vários blocos.

A partir deste ponto, a maioria formada por pedriscos, o roteiro de prova retorna para São Luis do Paraitinga acompanhando em grande parte as margens do rio Paraitinga com subidas e descidas moderadas.

Dicas da organização para se dar bem :

  • Hidrate-se muito bem durante o percurso, ingerindo bebidas apropriadas para equilibrar as perdas de minerais e que ajude na reposição de energia. Sugerimos cerca de 0.75 L por hora (cada pessoa tem sua necessidade particular, esta é apenas uma média). Pode alternar entre bebida repositora e água.

  • Consuma gel energético à proporção de um sachê por hora ou mais.

  • Leve barras energéticas de sobra.

  • Leve um sanduiche de fácil ingestão para comer no meio da prova. Uma boa idéia para temperar a quantidade de alimentos doces é fazer sanduiche/s salgado/s.

  • Caso não corra com apoio próprio, largue com o "tanque cheio" para que tenha grande autonomia.

  • Leve óleo para relubrificar a corrente ( quase que obrigatório se não chover )

  • Se a previsão for de tempo bom, passe um bom protetor solar FP 30.